Final de Tarde Saudade

Autor: Antônio Carlos Franco / Data publicação: Total Visualizações: 313

Final de Tarde Saudade




























Fim De Tarde

O final de tarde
Sempre esconde alguma cobaia
É uma pimenta que arde
É um talento de saia
É um menino que morde
É um cachorro que late
É uma ciumenta que raia
E um homem de laia covarde
O final de tarde
Sempre esconde alguma frieza
Algumas invade o coração
E outras já vem plantadas
Por natureza
Algumas envelhecem
Mas tem vida própria
E nos acompanham
Uma vida inteira
Sempre ao subir
Ou descer uma ladeira
Sempre ao cair
Ou entrar na bebedeira
E depois do poste
Tem sempre a fogueira
Pra que tu encoste
E passe a noite inteira.

Deixe o seu comentário

Posts Relacionados:

Nós guardamos estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação, ao utilizar o site você concorda Aceitar